terça-feira , setembro 19 2017
Início / Ativismo / Como ser um ativista ambiental mesmo sem tempo livre
mudancasclimaticas

Como ser um ativista ambiental mesmo sem tempo livre

Muita gente por um motivo ou outro prefere ficar em casa do que arregaçar as mangas e protestar. Seja isso uma atitude boa ou ruim, não sei. Melhor mesmo é não ficar de fora na luta por um Planeta sustentável. Não adianta só reclamar, precisamos nos envolver!

Esses dias me chamou atenção uma campanha que o Greenpeace está realizando em São Paulo quanto às faixas de pedestres. E sempre pensando na eterna questão que a maior parte das pessoas diz sobre práticas sustentáveis (“eu não tenho tempo, queria fazer mais só que não dá tempo”), penso que não é má ideia sugerir um outro tipo de ativismo: aquele em que você apóia pessoas que protestam por você.

O próprio Greenpeace, por exemplo.

Para ser independente o Greenpeace é uma organização sem fins lucrativos, que não aceita dinheiro de empresas ou governos. Gente como eu e você, cidadãos, é que fortalece as campanhas do grupo. Ao fazermos parte disso sustentamos uma rede de mais de 4,5 milhões de colaboradores no mundo todo, o que da força para que o Greenpeace convença empresas e governos, no Brasil ou exterior, à tomarem ações mais sustentáveis, seja no âmbito ambiental ou social.

Como as soluções levam tempo, essa instituição sempre precisa de novos membros. As doações podem ser de 30 reais, o que não representa nenhuma conta astronômica.

A instituição começou suas atividades em 1971, num protesto pacífico no Alasca, contra testes nucleares realizados na área, pelo exército norte-americano. Foi aí que esses ambientalistas canadenses começaram uma organização que protesta, pacificamente, em favor dos animais, das árvores, rios e mares. Hoje o Greenpeace divide 2 cadeiras na Organização das Nações Unidas com a Anistia Internacional e está em mais de 40 países ao redor do globo.

Se você não puder contribuir financeiramente, você pode ser um voluntário e ainda sim participar das campanhas!

O Greenpeace não utiliza métodos violentos em seus protestos, mas muitas pessoas confundem com a Sea Shepherd. Criada por um dissidente do Greenpeace, Paul Watson julgava as ações do grupo pouco agressivas e então criou a sua própria. O problema é que os navios de ambas instituições levam um arco-íris na proa.

Você também pode ser apoiador ou mesmo voluntário da WWF Brasil, que obteve muito sucesso em sua primeira campanha brasileira contra a extinção do Mico-Leão-Dourado. A organização é internacional, mas oficialmente desde 1996 tem algumas sedes no Brasil em cidades como São Paulo, Rio Branco, Manaus e Campo Grande.

No site da WWF Brasil, os mais desconfiados contam com total transparência nos cálculos do que a organização recebe e como investe isso. Separei abaixo alguns print-screens para você ver (clique na foto para ampliar). Mas clicando aqui você tem acesso ao Relatório completo de 2011. Clique aqui e veja outros relatórios da WWF Brasil.

Ativismo Web

E então, bora fazer alguma coisa por uma comunidade mais sustentável?

sobre Michelle Rusche

Michelle Rusche é uma buscadora nata. Através da sua jornada interior vem desenvolvendo o seu propósito em ajudar as pessoas a trilhar o caminho da espiritualidade e do autoconhecimento. Jornalista, educadora ambiental, instrutora de yoga, realizadora do Portal Cosmos, entre outros.

Além disso, verifique

IMAGE DISTRIBUTED FOR SEVENTH GENERATION - Deepak Chopra speaks at the Seventh Generation panel discussion on toxins found in common household products at ABC Carpet & Home on Wednesday, September 19, 2012 in New York City. (Amy Sussman /AP Images for Seventh Generation)

Dez Maneiras de Estimular Sua Vida Espiritual

Intenção é o ponto de partida de qualquer caminho espiritual. Intenção inclui vontade e propósito, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *